OS Consultoria - (17) 3013-4898/3305-4898 - São José do Rio Preto/SP

Artigos e Notícias

Gestão de competências: o que é, etapas, objetivos e como implementar


18 de Julho de 2022 - 09:26

Para as pequenas e médias indústrias, aplicar a gestão de competências pode ser determinante para melhorar o seu desempenho e, consequentemente, aumentar a competitividade. 

Quer saber mais sobre o assunto e como a sua empresa pode aplicar o conceito na prática? Continue a leitura!

O que é gestão de competências?

Como dissemos no início deste artigo, a gestão de competências é, basicamente, um modelo de gestão centrado no desenvolvimento dos recursos humanos da organização. 

No cenário atual, cada vez mais empresas estão valorizando as famosas soft skills, que envolvem as habilidades comportamentais das pessoas. Entretanto, também é necessário investir no conhecimento e demais aptidões dos colaboradores para que eles se tornem ainda mais capacitados.

A competência envolve três fatores: conhecimento, habilidade e atitude. Enquanto a atitude está relacionada a comportamentos individuais, o conhecimento refere-se aos aprendizados teóricos de uma pessoa, e a habilidade é a capacidade de executar a teoria.

É comum ouvirmos empresários reclamando que seus funcionários não estão fazendo um bom trabalho, não são engajados, ou até mesmo que a rotatividade está muito alta. Ainda assim, são poucos os gestores que realmente buscam entender as causas que estão levando a esses problemas.

Em muitos casos, os funcionários não se sentem valorizados pela companhia. Por isso, fazem apenas o mínimo necessário para exercer as suas funções. Quando não há uma cultura organizacional forte, esse tipo de acontecimento é bastante comum.

Veja também: Como engajar os profissionais da indústria? Veja 6 formas

Principais benefícios da gestão de competências

Por qual motivo adotar a gestão de competências é uma boa escolha? Abaixo, citamos alguns dos principais benefícios em aplicar a prática. Confira!

1 – Colaboradores mais felizes

Quando os colaboradores sentem que são valorizados pela empresa, eles consequentemente ficam mais felizes. Esse sentimento faz com que se sintam mais realizados com seus trabalhos e motivados a falar bem da organização para outras pessoas.

Esse ponto é muito importante, pois várias empresas se esforçam para manter uma boa imagem no mercado. Porém, quando ex-funcionários são questionados sobre a sua experiência, nem sempre o feedback é positivo e isso pode trazer uma impressão ruim para as outras pessoas.

2 – Melhores resultados

Com colaboradores mais felizes e empenhados em executar suas funções, os resultados da empresa também melhoram. Isso acontece justamente porque pessoas motivadas se dedicam mais para fazer o seu melhor, desde que esteja dentro de suas capacidades.

3 – Recrutamento mais eficiente

Uma vez que a empresa entende quais são as competências mais valorizadas de um candidato, ela consegue recrutar talentos com mais eficiência. Nem sempre a pessoa terá todas as habilidades exigidas, mas é mais fácil identificar quais aptidões podem ser desenvolvidas dentro da própria organização.

4 – Aumento da produtividade

A lógica aqui é a mesma que explicamos em relação à melhora dos resultados. Com pessoas mais felizes, motivadas e empenhadas em fazer um bom trabalho, a produtividade da equipe aumenta. E, com isso, a indústria pode ser ainda mais beneficiada. 

5 – Melhor desempenho da equipe

Os benefícios da gestão de competências vão além do desenvolvimento pessoal, afinal as pessoas percebem que são parte de uma equipe. Com isso, a tendência é que colaborem mais entre si, visando os resultados de forma coletiva e não individual.

Quando os profissionais notam que estão conseguindo atingir as expectativas e que estão contribuindo com todo o grupo, a satisfação aumenta. Isso reflete positivamente no ambiente de trabalho e ajuda a melhorar o relacionamento entre os colaboradores.

Veja também: Conheça os 6 principais processos de gestão de pessoas

6 – Cultura organizacional fortalecida

Esse formato de gestão também é ótimo para fortalecer a cultura organizacional, pois todos sentem que têm um objetivo em comum a ser atingido e que a empresa é unida para superar todos os obstáculos. 

7 – Redução da rotatividade

Com um recrutamento mais eficaz e com colaboradores mais felizes, as chances da empresa diminuir a rotatividade são enormes. A fórmula é simples: se as pessoas estão satisfeitas, não há motivo para saírem da empresa, procurarem um novo emprego ou aceitarem outras propostas.

Como aplicar a gestão de competências na sua empresa?

Em primeiro lugar, precisamos entender quais são os interesses da equipe e da empresa para fazer uma gestão que realmente traz resultados. O que o seu time quer aprender? E o que você, como gestor, quer que ele aprenda?

Após analisar essas perguntas, é hora de colocar o passo a passo em prática:

1 – Mapeie as competências

Mapear todas as competências que os colaboradores já possuem e quais precisam ser desenvolvidas é uma forma da empresa promover o alinhamento do grupo às expectativas. Ao fazer isso, fica mais fácil de reconhecer as habilidades do time, identificar o profissional certo para cada função, além de favorecer o progresso de novas skills. 

2 – Identifique os pontos fracos na equipe

A identificação dos pontos fracos da equipe é outro ponto importante que ajuda na gestão de competência. Ao saber quais são as dificuldades, o gestor saberá como ajudar o seu time a superar esses obstáculos e, inclusive, desenvolver melhor suas habilidades.

3 – Implemente um plano de treinamentos para suprir os pontos fracos

Depois que os pontos fracos na equipe são identificados, é a hora do gestor resolvê-los. Para isso, precisará elaborar um plano de treinamentos contendo: diagnóstico e levantamento das necessidades de treino, objetivos a serem alcançados, formatos de aplicação, técnicas e orçamentos. 

4 – Invista em treinamentos e capacitação técnica

Investir em treinamentos, capacitações e eventos que possam agregar para a carreira dos profissionais é outra excelente forma de aplicar a gestão de competências. Você pode, por exemplo, fazer parcerias com instituições que oferecem cursos de graduação e pós-graduação, escolas de idiomas e cursos mais curtos.

Se uma pessoa não sabe executar uma determinada função, ela com certeza pode aprender se estiver motivada. E, claro, se a empresa também tiver interesse, o ideal é que esteja disposta a arcar com os custos. 

5 – Use metas e indicadores

Implementar metas e indicadores também é importante na gestão. Isso porque pode ajudar você a acompanhar tudo o que está sendo feito na empresa, além de identificar o que está gerando resultado ou precisa de alguma mudança.

6 – Faça pesquisas de satisfação

Outra dica interessante ao aplicar a gestão de competências é fazer pesquisas com seus colaboradores para que eles possam opinar e deixar seus feedbacks. Dessa forma, a empresa pode ter uma visão mais clara de tudo que está acontecendo com o time e o que é preciso fazer para melhorar sua experiência. 

7 – Monitore os resultados

Além de mapear competências, identificar os pontos fracos, solucioná-los, investir em treinamento e fazer pesquisas de satisfação, a empresa também precisa monitorar os resultados de perto. Isso para saber se o grupo está no caminho e se existe a necessidade de alguma melhoria. Aqui, as metas e indicadores irão ajudar bastante.


Autor: Escrito por Autor Convidado na(s) categoria(s): Recursos Humanos
Fonte: https://www.nomus.com.br/blog-industrial/gestao-de-competencias/