OS Consultoria - (17) 3013-4898/3305-4898 - São José do Rio Preto/SP

Artigos e Notícias

Gestão da qualidade: Conhecimentos básicos


21 de Maio de 2018 - 13:16

A gestão da qualidade não mais se limita a ações no âmbito de empresas, mas hoje se observa a necessidade do desenvolvimento de métodos e ferramentas de apoio, como instrumentos que capacitam os agentes da cadeia a receber, processar, difundir e utilizar informações de modo a definir e gerenciar estratégias da qualidade, ou seja, a coordenar a qualidade ao longo de uma cadeia, com planejamentos da qualidade.

 

O que é qualidade:

 

Genericamente, “qualidade” pode ser definida conforme Larousse¹, “1. Característica peculiar, particularidade. 2.Atributo, predicado. 3. Espécie, gênero. 4. Virtude, mérito. 5. Superioridade, excelência”.

 

O Planejamento da qualidade:

 

Muitas empresas perdem sua liderança no mercado para novos e agressivos concorrentes, estes direcionados pelo bom planejamento da qualidade, atendendo diretamente a necessidade de seus clientes.

 

Segundo J. M. Juran, “as características dos produtos e os índices de falhas são determinados, em grande parte, durante o planejamento para a qualidade”.

Planejar qualidade é estabelecer metas, e desenvolver formas de trabalho para realização dessas. Este planejamento pode ser direcionado a pontos específicos ou gerais, específicos pode ser por produto, bens ou serviços fornecidos a clientes externos ou até mesmo processos ou produtos internos da organização, por exemplo recrutamento de novos colaboradores, preparação da equipe, produção, faturamento, relatórios.

 

Para J. M. Juran, em seu livro “a qualidade desde o projeto”, o planejamento da qualidade é a atividade de desenvolvimento dos produtos e processos exigidos para a satisfação das necessidades dos clientes. Ela envolve em série de passos universais, que podem ser resumidos da seguinte forma:

 

- Estabelecer metas de qualidade.

 

- Identificar os clientes, aqueles que serão impactados pelos esforços para se alcançar as metas.

 

- Determinar as necessidades dos clientes.

 

- Desenvolver características do produto que atendam às necessidades dos clientes.

 

- Desenvolver processos que sejam capazes de produzir aquelas características do produto.

 

- Estabelecer controles de processos e transferir os planos resultantes para as forças operacionais.

 

Controle de qualidade:

 

Continuando o pensamento segundo o livro acima citado, o processo de controle de qualidade consiste nos seguintes passos:

 

- Avaliar o desempenho real da qualidade

 

- Comparar o desempenho real com as metas da qualidade.

 

- Agir a respeito da diferença.

 

Melhoria da qualidade:

 

Este processo é o meio de elevar o desempenho da qualidade a níveis sem precedentes. Segundo Juran, a metodologia consiste em uma série de passos universais:

 

- Estabelecer a infra-estrutura necessária para garantir o melhoramento anual da qualidade.

 

- Identificar as necessidades específicas de melhoras, os projetos de melhoramento.

 

- Estabelecer, para cada projeto, uma equipe com clara responsabilidade para levá-lo a uma conclusão bem sucedida.

 

- Prover recursos, a motivação e o treinamento de que as equipes necessitam para:

  • Diagnosticar as causas,

  • Estimular o estabelecimento de remédios,

  • Estabelecer controles para manter ganhos.

 

Os passos acima citados no planejamento da qualidade, no controle de qualidade e no melhoramento da qualidade, foram descritos conforme a Trilogia de Juran (para maiores detalhes, ver Juran, 1986). Este serão melhor detalhados no decorrer da elaboração deste projeto.

 

Qualidade como ferramenta de capacitação e motivação:

 

“...quando as pessoas que trabalham podem ver o benefício daquilo que fazem, quando podem desfrutar o sentimento de o estarem fazendo bem, e quando podem fazer a combinação disto tudo, dirão dirão que o trabalho é bom. Mas quando não tem nenhuma destas coisas, o trabalho é ruim e não importa qual seja o pagamento. Pode-se pagar em milhões e você se sentará lá envolto em sua miséria, com a cabeça entre as mãos.”

E.L. Doctorow na revista United, julho de 1982.

 

Segundo Deming, em sua análise de controle, voltado a qualidade, os líderes quando bem preparados, agem como facilitadores que ajudam os trabalhadores a produzir qualidade e, por conseguinte, a aumentar a produtividade. Eles ajudam os trabalhadores a terem sentimentos de orgulho e de prazer em seus trabalhos. Em conformidade com o pensamento de Deming, é possível perceber que a qualidade influência na satisfação pessoal, pois os trabalhadores aprendem a conhecer o trabalho que executam, e sabem aonde a organização quer chegar.


Autor: Kamily Nantes Moreira
Fonte: http://www.administradores.com.br/artigos/academico/gestao-da-qualidade-conhecimentos-basicos/79276/