OS Consultoria - (17) 3013-4898/3305-4898 - São José do Rio Preto/SP

Artigos e Notícias

10 tarefas que definem a função do analista de PCP em uma indústria 10 tarefas que definem a função do analista de PCP em uma indústria


3 de Março de 2017 - 11:17

Sendo assim, preparei este artigo para explicar de forma clara e fácil quais são as atribuições de um analista de PCP e como o mesmo pode ajudar a sua fábrica.

1. Analisar Previsões de venda

O Analista de PCP deve sempre analisar a previsão de vendas para planejar a produção, a fim de atender tanto as demandas da previsão quanto os pedidos firmes de produtos acabados.

Caso a sua empresa não faça previsão de vendas, veja os 6 beneficios de se realizar a previsão de vendas e analise a importância desse fator na sua indústria.

Vale lembrar que a análise das previsões deve ser feita junto ao setor de comercial/marketing com o intuito de levar em consideração as tendências e sazonalidades do mercado.

2. Planejar e elaborar o Plano de produção.

Basicamente, o analista de PCP deve pensar em responder as seguintes perguntas:

  • O que a demanda vai solicitar ou já solicitou?,
  • Quando precisamos entregar?
  • Qual é a quantidade pedida?

Repare que aqui estamos tratando de previsões e pedidos firmados. Ou seja, o analista de PCP precisa analisar as previsões de vendas e os pedidos firmes para elaborar o Plano. As principais entradas e saídas para essa etapa são:

  • Entradas: Carteira de pedidos, previsão de vendas e registros de estoque.
  • Saída: Plano-mestre de produção.

3. Levantar as necessidades de matérias-primas, embalagens e materiais de consumo.

É necessário que o analista seja capaz de gerar e avaliar as necessidades de matéria-prima, embalagens e outros insumos necessários para executar o plano de produção. Ou seja, fazer o MRP – Material Requeriment Planning.

Leia mais: Como saber o que, quando e quanto comprar na sua indústria com PCP e MRP.

Geralmente, os sistemas de PCP trabalham com o conceito de empenho de materiais.

Empenho de materiais é utilizado para contabilizar a necessidade do produto no processo produtivo. Quando um material é empenho numa ordem de produção, quer dizer que para fabricar o produto da ordem é necessario requisitar esse material no estoque.

Geralmente os materiais são empenhados manualmente ou automaticamente.

Quando não previstos na lista de materiais, o empenho é manual, quando previsto, é automático.

Com as ordens criadas, o sistema pode gerar o relatorio com todas as necessidades da produção, assim podemos analisar:

  • O produto da ordem
  • O produto empenhado
  • A quantidade necessária
  • A data da necessidade

Assim é possivel tomar ações como:

  • Prever compras
  • Projetar o estoque futuro de cada produto
  • Otimizar a quantidade de produto em estoque (just in time)

4. Emitir solicitações de compra

Realizar follow-up dos processos de compras com os respectivos fornecedores internos (compras e importação) é de suma importância para garantir os prazos na fabricação. Logo, é preciso haver uma sinergia muito grande entre os setores.

Leia mais: 6 dicas práticas para melhorar o setor de compras da sua indústria

5. Conferir as ordens de produção.

Outra tarefa do analista de PCP é dimensionar lotes produtivos e criar novas ordens de produção (novos produtos), bem como distribuir os documentos essenciais para fabricação na “pasta” da produção, como por exemplo:

  • Desenhos e Croquis para fabricação
  • Roteiro de Produção
  • Delineamento do processo
  • Programa CNC
  • Ficha técnica / Bill of material
  • Fichas de inspeção

6. Elaborar a programação da produção para melhor otimização possível dos recursos e cumprimento dos planos  de produção

A programação da produção é algo que toda indústria precisa executar de forma acertiva para amenizar os riscos envolvidos em atrasos e falta de planejamento.

Já listei 5 benefícios da programação fina que melhoram o desempenho da sua indústria e, com isso, o analista de PCP deve ser capaz de elaborar, acompanhar e gerenciar a programação da produção.

7. Acompanhar as etapas da produção

Essa é uma tarefa de controle da produção, ou seja, visa fazer o acompanhamento para garantir de forma eficiente a utilização dos recursos de transformação, máquinas e mão de obra. Assim, é possivel agir de imediato para tratar qualquer desvio. As principais atividades para acompanhamento são:

  • Paradas não planejadas
    • Falta de demanda
    • Manutenção corretiva
    • Queda de luz
  • Paradas planejadas
    • Troca de turno
    • Manutenção preventiva
  • Atividades Planejadas
    • Produção
    • Setup

8. Gerenciar os indicadores de PCP

O analista deve elaborar relatórios e fechamentos periódicos com base nos dados históricos de fabricação, sempre recomendando e implementando ações corretivas e de melhoria contínua dos resultados da produção.

É importante fazer a análise de causa-raiz para cada desvio ocorrido com relação às metas de PCP, como também para qualquer impacto no processo produtivo causado por qualquer desvio como falta de materiais e não-conformidades.

9. Apurar o custo da produção.

Apurar o custo da ordem de produção para coibir qualquer desvio no custo previsto é função do analista de PCP, no nosso blog você vai encontrar o artigo que fala 5 Passos para apurar o custo da ordem de produção para te ajudar nessa tarefa.

10. Compromisso com a Qualidade.

Compromisso com a qualidade e conformidade dos produtos deve ser o alicerce de qualquer empresa. Logo, o analista de PCP deve contribuir na análise de RNC (Registro de Não Conformidade) relacionadas ao PCP (como atraso na entrega, falta de demanda, falta de material), bem como na prevenção das mesmas.

Percebendo os resultados na prática

Após conhecer as tarefas do analista de PCP, é o momento de você analisar os benefícios desse sistema para as necessidades de sua fábrica. No Blog Industrial Nomus temos diversos artigos sobre o assunto:

 

 


Autor: Thiago Leão
Fonte: Blog Industrial